replica rolex rolex is still the best choice inside of the global watch market sector.
diamond painting made in usa.

what companies are selling legit cheap sex doll?

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

Artigo do físico Guido Beck é lançado com tradução de colaborador do CBPF

  • Publicado: Quarta, 06 de Abril de 2022, 13h40
  • Última atualização em Quarta, 06 de Abril de 2022, 14h11
  • Acessos: 100

Recentemente foi lançado o livro “Formalismo Matemático e Representação Física” do físico Guido Beck, com tradução, introdução, notas e apêndice de Antonio Augusto Passos Videira, colaborador do Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), e Rafael Velloso Luz.

O livro contém a tradução do artigo Mathematical formalism and the physical picture, publicado por Beck em 1945. Segundo Videira, Beck não era um físico que usualmente recorresse à filosofia da ciência para seu próprio trabalho como cientista, por isso, este foi seu único artigo escrito nessa área. Submetido inicialmente à Nature, que o recusou, o trabalho acabou sendo publicado na Philosophy of Science, revista norte-americana que existe desde a década de 1930.

Esse artigo trata fundamentalmente da razão que levou Beck a criticar a mecânica quântica na versão de Bohr, fundada na ideia de que o elétron tem uma natureza dual: corpuscular e ondulatória. “Esse trabalho é uma das muitas reações à Interpretação de Copenhague da Mecânica Quântica, principalmente ao apresentar a necessidade de se diferenciar formalismo matemático e imagens teóricas. Segundo Beck, uma teoria física pretende propor uma representação de certo domínio dos fenômenos físicos. Estamos acostumados a lidar mais com representações físicas do que com os próprios fenômenos’”, escrevem Videira e Velloso na apresentação da obra.

A publicação é voltada para a audiência universitária ampla, não apenas para os especializados em filosofia da ciência. Por este motivo, há uma introdução ao pensamento de Guido Beck sobre os fundamentos das teorias físicas, sua motivação ao escrever o artigo e aquilo que queria defender quando o publicou.

Os autores descrevem as circunstâncias envolvidas na origem e na elaboração do artigo. Beck diz que teve uma epifania, a ideia fundamental do artigo, quando ele estava na França num campo de internamento. Beck passou por três campos, entre o fim de 1939 depois que a França declara guerra à Alemanha, até o início de 1941. Apesar de ficar mais de um ano internado nesses campos, ele não deixou de fazer física.

Videira e Velloso também ressaltam a unidade entre a vida e a obra de Beck, a fim de esclarecer as suas principais ideias. É contada a trajetória do físico, desde seu nascimento em 1903 até 1945. Neste período, ele viveu e trabalhou em diversos países e em diferentes condições.

No apêndice, por sua vez, é apresentada uma descrição didática da análise dimensional, bem como da sua importância para a física, uma vez que Beck recorre a essa abordagem para justificar seus argumentos.

Os autores assumem três grandes objetivos para o livro: explicar o propósito do artigo; explicar quem era Beck até o ano de publicação do artigo; e o motivo pelo qual Beck não deu continuidade a essa discussão filosófica.

A editora Associação Filosófica Scientiae Studia organizou quatro “Conversas com Autores” com convidados que comentaram a obra. O primeiro episódio da série já está disponível no canal do YouTube da editora.

Quem foi Guido Beck

 

 

 Físico nascido em 29/08/1903 na hoje República Checa. Estudou física em Viena, onde doutorou-se em 1925, orientado por Hans Thirring. Trabalhou em Leipzig de 1929 a 1932 como assistente de Werner Heisenberg. Em 1935 foi convidado para trabalhar na Universidade de Odessa, na União Soviética e dois anos depois mudou-se para a França. Em 1941 foi para Portugal e em 1943 emigrou para a Argentina para trabalhar no Observatório de Córdoba. No ano seguinte foi um dos fundadores da Associação Argentina de Física. Em 1951 mudou-se para o Brasil, atuou junto ao Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF) e no Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP). Voltou em 1962 para a Argentina e retornou ao Brasil em 1975. Após dois anos na UFRJ, Beck reassumiu o seu posto no CBPF, nele permanecendo até sua morte aos 85 anos de idade, no Rio de Janeiro.

O trabalho de Beck contribuiu para que a comunidade científica aceitasse conceitos que levaram ao modelo de camadas do núcleo do átomo, além de ter pesquisado temas como: o efeito Compton, a relatividade geral, as ondas eletromagnéticas, o efeito fotoelétrico, o problema do atrito na mecânica quântica e a classificação dos isótopos. Dizia que seu interesse pela física surgiu durante os estudos secundários, quando leu um livro de divulgação da teoria da relatividade escrito pelo próprio Einstein. Niels Bohr também é citado como uma de suas influências.

 

Sobre os autores

 

ANTONIO AUGUSTO PASSOS VIDEIRA (1964) é professor titular no Departamento de Filosofia da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ); professor no Programa de Ensino e História da Matemática da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ); colaborador do CBPF; editor da revista Em Construção: arquivos de epistemologia histórica e estudos de ciência; bolsista de produtividade em pesquisa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e membro da Associação Filosófica Scientiae Studia. Suas áreas de atuação são a filosofia da ciência, a filosofia da natureza e a história da ciência.

 

RAFAEL VELLOSO LUZ é doutorando e mestre em filosofia pela UERJ. Graduado em Licenciatura em Física pela UFRJ. Membro dos grupos de pesquisa Physikos - Estudos em História e Filosofia da Física e da Cosmologia da Faculdade de Ciências Humanas (FACH) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS); e ECTS- Estudos Sociais e Conceituais de Ciência, Tecnologia e Sociedade do Instituto de Filosofia e Ciências Humanas (IFCH) da UERJ. Realiza estudos na área de filosofia da física, em particular sobre as interpretações da mecânica quântica.

 

Mais informações:

Formalismo matemático e representação física, de Guido Beck. Tradução, introdução, notas e apêndice por Antônio Augusto Passos Videira & Rafael Velloso. Luz Associação Filosófica Scientiae Studia, 2022.

Disponível por R$ 69,00 com frete grátis.

Para adquirir basta enviar e-mail para: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Conversa com os autores: https://youtu.be/FrSJzbcOJtg

Sobre Guido Beck: https://canalciencia.ibict.br/ciencia-brasileira-3/notaveis/291-guido-

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página