replica rolex rolex is still the best choice inside of the global watch market sector.
diamond painting made in usa.

what companies are selling legit cheap sex doll?

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Programa Profissional

Publicado: Quarta, 28 de Junho de 2017, 00h19 | Última atualização em Quarta, 30 de Junho de 2021, 22h17 | Acessos: 20388

Processo seletivo:

 

• Prazo para as inscrições: de 21 de junho até 30 de julho de 2021.
• Data e horário da avaliação: 03 e 04 de agosto de 2021 – de 09h:30min às 12h:30min. Sendo 30 minutos em média para cada candidato.

ATENÇÂO: Excepcionalmente, a prova de seleção de 2021-2º semestre será substituída por um processo seletivo que avaliará a trajetória acadêmica e os conhecimentos técnicos dos candidatos, por entrevista em vídeo conferência.
O link da plataforma ZOOM será enviada aos candidatos selecionados.

 

Nome do Serviço Acessar
Inscrição 2021.1

 


 

            No ano 2000, o CBPF estabeleceu no país o primeiro Mestrado Profissional em Física, com ênfase em Instrumentação Científica – MP do CBPF - aproveitando a sua tradição de pesquisa e desenvolvimento tecnológico associado à física experimental, desde a sua fundação em 1949 e, do inicio da moderna pós-graduação no país, em 1962, quando juntamente com alguns institutos da então Universidade do Brasil (hoje UFRJ), o Instituto Oswaldo Cruz e o IMPA criou a sua Pós-Graduação no Estado do Rio de Janeiro. Foi a primeira instituição nacional a ter os programas de mestrado e doutorado em física nos moldes da CAPES.

 

OBJETIVOS E MISSÃO DO PROGRAMA

 

            O MP do CBPF se enquadra em uma nova modalidade de formação em física no país, e tem como objetivo preencher uma lacuna na formação de pessoal voltado para a Instrumentação Científica e inovação tecnológica, procurando suprir a demanda e a carência nacional de pessoal qualificado nesta área.  Para tal, aproveita a infraestrutura disponível no CBPF e a demanda inerente à pesquisa em física experimental e aplicada, para a formação de profissionais voltados a inovação e o desenvolvimento tecnológico. A imersão do mestrando neste ambiente de pesquisa promove uma formação profissional diferenciada. 

            As atividades do mestrado são, portanto, vinculadas às linhas de pesquisa científica da instituição, suas colaboradoras e a demandas de áreas afins e empresas tecnológicas. Por isto, o MP do CBPF foi relacionado como um dos objetivos e metas a serem executadas pelo CBPF no Plano de Ações das unidades de pesquisa do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). Sua perspectiva é o fortalecimento e a ampliação de ações que estabeleçam parcerias com outras instituições e com o setor produtivo, atraindo mais estudantes, fontes de financiamento e promovendo a inovação no setor produtivo.

            A importância da existência e fortalecimento de um mestrado em instrumentação como o do CBPF, pode ser colocada em perspectiva pela publicação da SBF, intitulada: A Física e o desenvolvimento nacional Relatório – SBF 2012. Neste documento, um dos resultados da pesquisa realizada entre docentes e discentes de universidades, institutos de pesquisa e colégios; além de gerentes e donos de empresas indicou dois principais gargalos para alavancar à Física brasileira e sua interação com o setor empresarial: a qualificação de pessoal em instrumentação científica e tecnológica e a difusão de Laboratórios Multiusuários.

            As áreas de atuação da Instrumentação Científica e Tecnológica estão interligadas com a Física Aplicada e a Física Experimental. Essas áreas podem ser condensadas em: análise, caracterização, quantificação e controle de fenômenos e parâmetros físicos, químicos, biológicos e ambientais que se interligam com as áreas de: eletrônica, sensores, controle de processos, automação, medidas de grandezas físicas, modelagem, métodos computacionais, estatística, mecânica, pneumática, criogenia, nanofabricação e petrofísica entre outros. A instrumentação científica ainda pode ser aplicada na produção e desenvolvimento de novos materiais, dispositivos, equipamentos, sistemas e medicamentos, sendo por isto um fator gerador de inovação. 

            Em resumo, o Objetivo do Mestrado Profissional em Física – Área de Concentração: Instrumentação Científica – é a formação de recursos humanos qualificados na área. Os estudantes admitidos terão uma sólida formação técnico-científica nas diferentes áreas de pesquisa do CBPF, através de uma intensiva atividade laboratorial e acadêmica. Será estimulada a cooperação com outras instituições e/ou empresas. A proposta do programa é formar profissionais que tenham condições de aplicar o conhecimento adquirido, através do desenvolvimento de um trabalho de dissertação, no estudo e resolução de problemas tecnológicos visando aplicações no suporte à pesquisa fundamental e/ou na inovação tecnológica. Os temas de dissertação enfatizarão o desenvolvimento de produtos, dispositivos, equipamentos, instrumentos de medição, aperfeiçoamento de técnicas experimentais e suas aplicações.

            Além do desenvolvimento de produtos tecnológicos – são objetivos específicos: a proteção intelectual dos desenvolvimentos do programa através do depósito de patentes e registros de softwares e a disponibilização do conhecimento adquirido através da publicação dos resultados na revista de Notas Técnicas do CBPF e em periódicos de alto impacto internacional e nacional, além dos documentos das  dissertações de mestrado e relatórios técnicos de pesquisa semestrais.

            O Programa de MP do CBPF é um mestrado gratuito e presencial, que também disponibiliza por teleconferência as suas disciplinas obrigatórias - assim como algumas eletivas - para alunos provenientes de outras instituições do país, desde 2012 com alunos do CNPEM em Campinas e, recentemente (de 2016 a 2020) com um convênio com outras faculdades. Esses convênios atraíram vários professores e ex-alunos de graduação que cursaram as disciplinas obrigatórias do programa em caráter semipresencial. Atualmente vários desses alunos estão engajados em projetos de pesquisa com docentes do MP.

 

ADERÊNCIA e LINHAS DE PESQUISA

            O Programa de Mestrado Profissional em Física com ênfase em Instrumentação Científica do CBPF (MP do CBPF) possui Aderência e está alinhado com a missão da instituição, suas Linhas de Pesquisa e Projetos em Andamento de acordo com os Pilares Fundamentais presentes no seu Plano Diretor Institucional (PDU) que são:

1) Promoção da Pesquisa Científica Básica e Tecnológica:

a) Desenvolver pesquisas em Física com áreas de concentração Experimentais e Teóricas em áreas básicas e aplicadas da física: Altas Energias e Raios Cósmicos, Astrofísica, Ciência dos Materiais, Computação Quântica, Cosmologia e Relatividade, Física da Matéria Condensada, Física de Campos e Partículas, Física de Plasma Aplicada, Física de Sistemas Biológicos e Biomateriais, Física Estatística e Sistemas Dinâmicos, Física Nuclear, Geologia e Arqueologia, Informação Quântica, Instrumentação Científica, Inteligência Artificial, Magnetismo e Supercondutividade, Nanofabricação e Nanociência e Petrofísica.

b) Atuar como Centro Nacional cooperando com instituições do país e do exterior;

c) Desenvolver Instrumentação Científica e permitir o acesso ao conhecimento científico através de documentação e informação científica.

2) Formação, Atração e Fixação de Recursos Humanos:

a) Ampliar a atuação regional, nacional e internacional do CBPF nas atividades de formação científica com os Programas de Pós-Graduação acadêmico e profissional e o Programa de Iniciação Científica e Técnológica (Programas PIBIC e PIBIT do CNPq) e também do Ensino Médio (Programa PIBIC-EM do CNPq ou Vocação Científica).

3) Promoção da Inovação Tecnológica nas Empresas: 

a) Desenvolver processos, protótipos, software e técnicas, gerando inovações significativas com ciência agregada e com impacto para a indústria nacional e a sociedade brasileira em consonância com a Lei de Inovação.

4) Ciência e Tecnologia Social: 

a) Estimular a difusão e popularização da Física através de programas e eventos com Escolas de Física, Demonstrações e Proficiência de Professores do Ensino Médio, Paletras e participação em Eventos Nacionais tais como a Reunião Anual da SBPC, e a Semana de Ciência e Tecnologia do MCTI, com alcances diversificados, visando atingir diferentes segmentos da sociedade.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO E LINHAS DE PESQUISA

            O programa de Mestrado profissional em Física possui apenas uma área de concentração que é a Instrumentação Científica. Desta forma, Todos os orientadores, sejam eles permanentes ou colaboradores estão vinculados às linhas de Pesquisa do Programa, que por sua vez são vinculadas aos respectivos projetos de pesquisa desta área de concentração. A designação de orientador a um discente é feita pelo Conselho Superior que avalia o pedido de designação feito por um discente e um pesquisador cadastrado no programa e deve conter um projeto de Pesquisa sucinto, indicando a qual linha de pesquisa será cadastrada no Programa. É permitida a um pesquisador cadastrado no programa a submissão de propostas de cadastramento de novas Linhas de Pesquisa. Este tipo de proposta é avaliada pelo Conselho Superior que autoriza o cadastro quando for o caso.

Linhas de Pesquisa Atuais:

1-  Automação de sistemas de medidas e instrumentação científica

2-  Computação quântica

3-  Desenvolvimento e aplicações de laser e plasma

4-  Desenvolvimento de materiais e sistemas de medidas para biofísica

5-  Desenvolvimento de sensores, transdutores, materiais magnéticos e aplicações

6-  Dinâmica da magnetização em materiais artificialmente estruturados e sensores de campo magnético

7-  Interfaceamento e automação de processos e sistemas de medida

8-  Nanotecnologia

9-  Núcleo de inovação tecnológica

10-Processamento digital e reconhecimento de imagens e rede de computadores

11-Projeto isolado em instrumentação científica

12-Sistemas de detecção e eletrônica de altas energias

13-Superfícies e nanoestruturas

 

DESTAQUES RECENTES

            As publicações docentes e discentes do programa estão concentradas nos extratos Qualis A1 e A2 da área da Física e, em revistas específicas das áreas de Instrumentação em diversos extratos. Além disso, o deposito de patentes e a produção de Relatórios de Pesquisa e publicação em Notas Técnicas do CBPF são estimuladas pra guardar a memória da produção de novos dispositivos, equipamentos, algoritmos e sistemas para  Instrumentação Científica. 

            Em 2020 foram defendidas 5 dissertações no Mestrado Profissional em Física com Ênfase em Instrumentação Científica, sendo 85 publicações totalizadas, com trabalhos ligados diretamente ou indiretamente às atividades e dissertações do programa.  Deve-se enfatizar o depósito de 2 patentes por docentes do MP e diversas produções técnicas realizadas por discentes e docentes ao longo do ano de 2020. Até 2020, o MP do CBPF consolidou 73 dissertações defendidas. Sendo que 41 dissertações foram defendidas no período de 2013 a 2020.

            De 2017 a 2020, foi depositada em média pelo menos 01 patente por cada ano, no âmbito de MP, no INPI. Em 2016 foram depositadas 02 patentes, 01 registro de software e 1 registro da marca O2i, totalizando o depósito de 36 patentes nacionais, 9 internacionais (PCTs), 3 softwares e 2 marcas pelo CBPF, desde 2004 - contados após a diplomação das duas primeiras turmas do MP do CBPF.

            Ainda no quadriênio 2017-2020, o programa de MP do CBPF teve uma média de 92 publicações por ano. No ano de 2020 houve uma redução das publicações para 85 já esperadas pelos efeitos da Pandemia COVID. Dessas publicações a grande maioria está no primeiro e segundo quartis segundo o WebOf Science e os parâmetros de impacto. 

            Uma das patentes depositadas em 2020 foi o resultado de uma colaboração institucional do CBPF/ Emprapa, tendo como um dos inventores o docente Geraldo Cernicchiaro que solicitou o pedido de patente BR 10 2020 011933 8, intitulado "Dispositivo e método para avaliação de propriedades físico hídricas do solo", foi depositado no INPI, via CBPF, no dia 13/06/2020. Ressaltamos também, o pedido de patente BR 10 2020 015814 7, intitulado "Método para a produção sustentável de nanopartículas superparamagnéticas de óxido de ferro" que foi depositado no INPI, via UFRJ, no dia 03/08/2020 e teve como um dos inventores o docente do MP do CBPF João Paulo Sinnecker. Além disso, foram quantificados pelo NIT-Rio sete protótipos ou técnicas desenvolvidas, inclusive com transferência de tecnologia para empresas privadas, e dois softwares desenvolvidos para projetos de cooperação. 

            O CBPF é responsável pela Coordenação Geral do Arranjo NIT-Rio no Estado do Rio de Janeiro, que tem por missão aplicar a Lei de Inovação em oito UPs do MCTI situadas no Rio e Brasília: CBPF, Centro de Tecnologia Mineral - CETEM, Instituto de Matemática Pura e Aplicada - IMPA, Instituto Nacional de Tecnologia - INT, LNCC, Observatório Nacional - ON, Museu de Astronomia e Ciências Afins - MAST e Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia - IBICT. 

            O Arranjo NIT-Rio é coordenado por um docente do MP do CBPF. O objetivo do NIT-Rio é a interação das áreas de inovação dessas UPs, disseminando experiências e integrando as atividades relacionadas a Propriedade Intelectual e Transferência de Tecnologia. 

            No ano de 2020/2021, o NIT-Rio manteve, por meio de atividades online, as atividades do Programa de Empreendedorismo para Jovens Cientistas que visa a preparação de cientistas para desenvolverem empreendimentos de alta tecnologia através de treinamentos, workshops e oficinas que abordam conteúdos relacionados ao universo dos negócios. O NIT-Rio também realizou o levantamento técnico e científico das pesquisas e desenvolvimentos tecnológicos das UPs para o alinhamento e fortalecimento das articulações entre pesquisador e indústria, incentivando assim o empreendedorismo nos projetos.

            Ainda em 2020, foi realizada a primeira defesa totalmente online de um trabalho de sua pós-graduação, o que fez com que ideias discutidas informalmente sobre reuniões, cursos, palestras e colóquios ganhassem momento. A defesa foi do aluno Alexandre Gonçalves Gerk, que obteve o título de mestre pelo Programa de Mestrado Profissional em Física com Ênfase em Instrumentação Científica, com a dissertação “Instrumentação e automação de um sistema confocal de deposição de filmes finos por magnetron sputtering”. A banca recebeu a dissertação em formato eletrônico (pdf). Gerk foi orientado pelo tecnologista sênior do CBPF Alexandre Mello. A defesa está disponível na página do YouTube do CBPF. Mais detalhes em:  https://www2.cbpf.br/pt-br/ultimas-noticias/1-defesa-online-impulsiona-ideias-no-cbpf 

            Em 2020, o engenheiro e Mestre em Física Maurício Féo - egresso do programa de mestrado Profissional em Física do CBPF - ganhou visibilidade na mídia por usar vitórias-régias para explicar o conceito de crescimento exponencial para o grande público. No vídeo, Maurício apresenta um lago que está com uma infestação de vitórias-régias. Informando que no 30° dia as vitórias-régias ocuparam todo o lago, pergunta em qual dia elas ocuparão metade da área. O enigma já tem mais de 200 mil visualizações. O objetivo de Maurício foi fazer com que o grande público entendesse ser importante adotar medidas de contenção antes que o nível de casos de contaminação se torne irreversível e mostrar que esse dia pode chegar muito mais cedo do que o público imagina (veja em: https://www.youtube.com/watch?v=s-lgS-4Xqy0&feature=emb_logo)

            Além disso, diversos pesquisadores do quadro de docentes do MP do CBPF desenvolveram projetos de cooperação científica com empresas públicas (Petrobras e Embrapa) e privadas (Valle, Valorec, FMC, etc). Estes projetos têm permitido contratação, em regime de bolsa ou inclusive regime CLT, de jovens pesquisadores que desenvolvem seus projetos de mestrado focados nessas cooperações científicas, além de garantir recursos de manutenção do parque experimental, aquisição de novos equipamentos. Esses projetos de cooperação permitiram ainda a abertura de novas linhas de pesquisa e desenvolvimento, em sintonia com a expertise e infraestrutura já existente. Com a Petrobras foram alavancadas as aplicações de técnicas de Ressonância Magnética Nuclear aplicadas à problemas de petrofísica, aplicações de tecnologias quânticas, algoritmos e dispositivos de computação quântica em geociências do Petróleo, desenvolvimento de instrumentação em engenharia de poços, aplicações de técnicas de microondas e nanoagentes na interface poço formação, identificação de mecanismos de atuação de campos magnéticos na mitigação de incrustações inorgânicas, sistema integrado de espectroscopia de foto-életrons (XPS) e de infravermelho (FTIR) in-situ para a caracterização de interfaces água/óleo/rocha, metodologias petrofísicas do poro ao poço por imagens e inteligência artificial. Os laboratórios da Instituição estão cadastrados na ANP e podem participar das chamadas de para novos desenvolvimentos e investimentos. 

            Com a empresa Vale S.A. está sendo desenvolvido o projeto de estudo da interação entre finos de hematita e quartzo por técnicas de superfície que também conta com aluno matriculado no MP do CBPF. 

            Através de submissão à chamadas do sistema SibratecNANO foi desenvolvido o projeto de Construção de Micro e Nanossensores para Espectrometria de Ressonância Magnética Nuclear em colaboração com a FIT Comércio e Indústria de Equipamentos Eletrônicos LTDA ME. 

            Com a Emprapa Solos foi desenvolvido o projeto de Sistema de Monitoramento de Parâmetros Ambientais. Temos ainda diversos termos de Cooperação Técnica ou protocolos de intenções assinados com o LNCC, RNP, IME, UFRJ, IEMAPM, INT, CETEM, IBICT, IMPA, MAST e ON.

            Com essas parcerias com empresas públicas e privadas, recebemos recursos extraordinários para pesquisa, desenvolvimento e infraestrutura que complementam o orçamento recebido do MCTI e são fundamentais para manter sua excelência e cumprir sua missão e visão de futuro.

            Além de alguns recursos provenientes da coordenação de pós-graduação do CBPF, recursos obtidos de chamadas específicas da FAPERJ para Apoio emergencial às pós-graduações do RJ, também têm sido usados para custear os Laboratórios Multiusuário do CBPF, dos quais os alunos do MP do CBPF são usuários ou desenvolvem seus trabalhos de pesquisa.

 

RESUMO DA INFRAESTRUTURA DISPONÍVEL

 

            O CBPF possui uma infraestrutura laboratorial, disponível ao Programa, que engloba Laboratórios e Infraestrutura Aberta, com acesso de toda a comunidade acadêmica mediante age  0ndamento e submissão de propostas, Laboratórios e Infraestrutura Multiusuária, com acesso de toda a comunidade do CBPF e externa parcialmente, Laboratórios Tecnológicos de Infraestrutura Multiusuária e Laboratórios Vinculados a Grupos de Pesquisa.

1) Laboratórios e Infraestrutura Aberta:

a) Laboratório de Nanociência e Nanotecnologia - LABNANO: É uma infraestrutura aberta que agrega as seguintes técnicas de Nanofabricação e Nanocaracterização:

                        i) Microscópio Eletrônico de Transmissão de alta resolução JEOL 2100F 200kv: Este equipamento possui fonte de elétrons de emissão por campo (FEG), Câmara CCD (11 Mpixel GATAN Orius Camera), Sistema de Espectroscopia de Perda de Energia de Elétrons (EELS-GIF Tridium GATAN), Sistema de Espectroscopia por Dispersão de Energia de Raios-X (EDS) Noran Seven, Sistema de mapeamento de nanodifração com precessão NANOMEGAS Digistar, possibilidade de operação em modo de Microscopia Eletrônica de Transmissão de Varredura (STEM).

                        ii) Microscópio Eletrônico de Varredura de Alta Resolução Jeol 7100FT: Equipamento com fonte de elétrons do tipo FEG com resolução de 1,2 nm (30kV), capacidade de operação em baixas voltagens (2,0  nm a 1 kV), possibilidade de desaceleração de elétrons na amostra, pré-câmara para carregamento das amostras, equipado com detector de elétrons secundários na câmara, detector de elétrons na coluna com filtro de energia, detector de elétrons retroespalhados para baixas distâncias de trabalho, acessório para realização de microscopia eletrônica de transmissão em varredura (STEM), acessório para espectroscopia de dispersão de energia de raios-X (EDS) Oxford (SDD de 80 mm2) e acessório para análise de difração de elétrons retroespalhados (EBSD) Oxford (Detector Nordlys Max2).

                        iii) Microscópio de Dupla Coluna Elétrons-Gálio TESCAN LYRA3: Equipamento com fonte de elétrons do tipo FEG com resolução de 1,2 nm (30kV), capacidade de operação em baixas voltagens (2  nm a 3 kV) , possibilidade de desaceleração de elétrons na amostra, fonte de íons de Ga Cobra com resolução de 2,5 nm, equipado com detector de elétrons secundários na câmara, detector de elétrons secundários na coluna, detector de elétrons retroespalhados na coluna, detector de elétrons retroespalhados retrátil, acessório para realização de microscopia eletrônica de transmissão em varredura (STEM), nanomanipulador, sistema de injeção de gases (Pt, W, SiO2, H2O, XeF2), acessório para espectroscopia de dispersão de energia de raios-X (EDS) Oxford (SDD de 80 mm2) e acessório para análise de difração de elétrons retroespalhados (EBSD) Oxford (Detector Nordlys Max2).

                        iv) Microscópio Eletrônico de Varredura analítico de baixo vácuo JEOL JSM-6490LV:  O equipamento possui resolução de imagem de 3 nm e contém câmera de infravermelho, detector de elétrons retroespalhados e Sistema de Espectroscopia por Dispersão de Energia de Raios-X (EDS).

                        v) Sistema de Litografia por Feixe de Elétrons RAITH e_LINE: Baseado em um Microscópio Eletrônico de Varredura com fonte de elétrons por emissão de campo com resolução de imagem de 2 nm. Este equipamento permite a transposição de projetos com resolução superior a 20 nm, desvio entre regiões de exposição vizinhas superior a 40 nm e precisão de superposição superior a 40 nm e conta com porta amostras com rotação e inclinação com alta precisão de posicionamento e sistema de deposição de metais por decomposição de gases organometálicos. Este sistema conta ainda com sistema de feixe fixo, sistema para limpeza por plasma dentro da câmara.

            b) Laboratório de Preparação para Amostras de Microscopia Eletrônica:  Corte com disco diamantado, sputtering para deposição de camada condutora, polidor de calotas esféricas (dimple grinder), polimento eletrolítico para amostras de MET (Tenupol), polimento iônico para afinamento de amostras para MET (ion milling).

            c) Sala Limpa para Processamentos em Litografia: Sala classe 1000 com capelas classe 100 e equipada com centrífuga para deposição de resiste (spin coater), placa aquecedora, sistema de para solda de contatos por ultra-som (wire bonder), alinhadora ótica.

            d) Plasma Etcher OXFORD: Sistemas de corrosão por plasma para ataque de superfícies e fabricação de dispositivos.

            e) Sistema de deposição atômica OXFORD (ALD Oxford): Sistema para deposição de camadas atômicas em superfícies, inclusive rugosas.

            f) Sistemas de litografia a Laser Heidelberg uPG101 e DWL-66: Sistemas para escrita e litografia a Laser com resolução de 10 mm (uPG101) e 300 nm (DWL-66).

2) Laboratórios e Infraestrutura Multisuária:

            a) Laboratório de Preparação de Amostras Avançadas

            b) Laboratório de Raios-X

            c) Laboratório de Magnetometria (SQUID and PPMS)

            d) Laboratório de Ultra-baixas temperaturas (Refrigerador de Diluição)

            e) Laboratório de Microscopia Ótica

            f) Laboratório de Superfícies e Nanoestruturas

            g) Laboratório de Nanoscopia (AFM, MFM)

            h) Laboratório de Física Experimental de Altas Energias

            i) Laboratório de Informação e Instrumentação iot – Lab3I

3) Laboratórios Tecnológicos de Infraestrutura Multiusuária

            a) Serviço de Criogenia (equipamentos de liquefação de hélio e nitrogênio)

            b) Laboratório Multiusuário de Instrumentação e Tecnologia Mecânica

            c) Laboratório de Instrumentação Eletrônica

            d) Laboratório para Processamento de Micromaterial e Prototipagem Rápida

            e) Laboratório de Processamento de Sinais e Imagens

            f) Laboratório de Fornos com facilidades para Tratamentos Térmicos

4) Laboratórios Vinculados a Grupos de Pesquisa

            a) Laboratório de Altas Pressões

            b) Laboratório Mössbauer

            c) Laboratório de Filmes Finos

            d) Laboratório de Correlação Angular Perturbada

            e) Laboratório de Magneto-óptica

            f) Laboratório de Sistemas de Detecção de Radiação

            g) Laboratório de Materiais Biocerâmicos

            h) Laboratório de Microorganismos Magnetotáticos

            i) Laboratório de Resistividade, Magnetometria e Altas Frequências

            j) Laboratório de Instrumentação e Medidas

            k) Laboratório de Ablação a Laser

            l) Laboratório de Ressonância Magnética Nuclear (Materiais, PetroFísica, Computação Quântica e Informação Quântica)

            m) Laboratório de Multiferroicos

            n) Laboratório de Eletroquímica

            o) Laboratório de Magnetismo Aplicado

            p)Laboratório de Meteorítica e Arqueometria

 

Resumo da Infraestrutura de Redes de Computadores

 

            Na área de Redes de Computadores o CBPF é um centro de referência nacional com serviços oferecidos a comunidade científica local e externa. O CBPF abriga hoje o maior ponto de troca de tráfego acadêmico (PTT) do Brasil. Em suas instalações estão presentes a rede metropolitana do Rio de Janeiro (Rede-Rio) em tecnologia Giga-Ethernet, a qual o CBPF é responsável pela gerência e operação, e o POP (Ponto de Presença) da Rede Nacional de Pesquisas (RNP/MCTI). Dos prédios do CBPF, existem diversos enlaces internacionais (totalizando 5Gbps de banda de comunicação com o exterior que atende a toda a Rede Acadêmica/Governamental do Estado do Rio de Janeiro). O CBPF é também o ponto de concentração de inúmeros enlaces nacionais, estaduais e metropolitanos de velocidades variadas. O fato desse PTT estar hoje instalado no CBPF se deve principalmente a constante necessidade de comunicação e colaboração da comunidade de física com Brasil e o exterior. Essa potencialidade é certamente única no Brasil, colocando a instituição como destaque também na área de comunicação de dados. A Rede-Rio é hoje a maior rede metropolitana acadêmica do Brasil.

            O CBPF ainda oferece infraestrutura no desenvolvimento de automação experimental aos diversos grupos de pesquisas internos e mais especificamente no desenvolvimento de técnicas computacionais de processamento digital de imagens. O parque computacional está distribuído da seguinte maneira:

 

1) Infraestrutura de Hardware

2) Parque de 900 computadores em rede

3) Conexão com a Internet em 1Gbp em 10Gbps com a Redecomep/ Rio

4) Rede local cabeada em 1Gbps e rede sem fio em 54Mbps que atende todas as salas e Laboratórios

5) Infraestrutura de vídeo conferência  

6) Rede  e Computadores tipo PC exclusivos para os alunos da Pós Graduação

7) Clusters e GRID da área de Altas energias

 

6) Núcleo de Informação C&T e BIBLIOTECA – NIB 

 

            O Laboratório de Informação e Instrumentação iot – Lab3I -  coordenado pelo docente do MP  Nilton Alves.Júnior - iniciou suas atividades na área de formação científica participando da 5ª Escola Avançada de Física Experimental – EAFExp com o módulo Desenvolvimento de Protótipos de Sistemas IoT e estabeleceu uma nova área específica no Mestrado em Instrumentação com a disciplina Instrumentação IoT.  

            O Lab3I faz parte do Núcleo de Informação C&T e Biblioteca – NIB que foi criado recentemente (há 3 anos) e tem o objetivo principal de transformar a biblioteca referência do CBPF em um moderno centro de informação mudando o paradigma da armazenagem tradicional de livros para as atuais necessidades de informações dos usuários da instituição.

            São quatro principais linhas de atuação descritas a seguir e que estão conectadas pelo Laboratório de Informação e Instrumentação IoT – Lab3I com capacidade para desenvolver sistemas de informação e de monitoramento e controle e participar dos setores de desenvolvimento tecnológico e de ensino do CBPF.  

1.Cuidar do acervo bibliográfico constituído de cerca de 25.000 livros, 60.000 fascículos distribuídos em aproximadamente 350 periódicos, publicações institucionais (Notas de Física, Notas Técnicas, Ciência e Sociedade, Documentos Históricos e Monografias), obras raras e coleções, dissertações e teses do CBPF.

2.Produzir relatórios institucionais variados: anual, gestão, produtividade, termo de compromisso e gestão, acompanhamento de variáveis financeiras, de projetos institucionais e de colaborações nacionais e internacionais.

3.Promover atividades de divulgação científica através de exposições temáticas, visitas guiadas, mini workshops, exibição de filmes históricos, Grafite da Ciência (réplica em escala), área de convivência etc.   

4.Pesquisa, desenvolvimento, implantação e manutenção de sistemas de informática relativos aos mais variados tipos de informação tais como portal web, submissão de artigos, acesso ao acervo, Calendário da Ciência, Memória por Imagem etc., e monitoramento e controle inteligente (temperatura, umidade, luminosidade, acesso etc).

 

ESTRUTURA CURRICULAR

 

            A estrutura curricular descrita neste relatório anual foi compilada do Estatuto e Normas da Pós-Graduação (PG) do CBPF (subordinada á Coordenação de Formação Cientifica – antiga CFC, atualmente COEDU), para o programa de MP em Instrumentação Científica e, pode ser acessada pelo site: http://www2.cbpf.br/attachments/ensino/pdfs/NormasCFC_CBPF.pdf

            Em 2017 a coordenação e sigla da pós-graduação do CBPF (CFC) mudaram para COEDU. Como o estatuto ainda não foi modificado no site, onde se lê CFC leia-se : COEDU. 

            As disciplinas de pós-graduação oferecidas pelo CBPF para o curso de Mestrado Profissional em Física, área de concentração Instrumentação Científica, serão ministradas segundo um sistema de créditos no qual cada (01) crédito é equivalente a 16 (dezesseis) horas-aula e estruturam-se em 03 (três) grupos: Básicas obrigatórias, Eletivas e Minicursos: 

            - DISCIPLINAS BÁSICAS OBRIGATÓRIAS 

                         São disciplinas que deverão ser cursadas independentemente do projeto de dissertação.  Estas disciplinas têm carga horária semanal mínima de 4 (quatro) horas correspondendo a 04 (quatro) créditos cada. As disciplinas obrigatórias para a área de concentração em 

            Instrumentação Científica são: 

            - Mecânica Quântica Aplicada, 04 (quatro) créditos; 

            - Eletrônica, 04 (quatro) créditos;

            - Métodos Experimentais e Sistemas de Medidas, 04 (quatro) créditos. 

 

            - DISCIPLINAS ELETIVAS 

                        São disciplinas com no mínimo 4 (quatro) horas-aula semanais ou 4 créditos, cuja ementa verse sobre tópicos avançados da área de instrumentação, ou, ainda, disciplinas regulares do Mestrado Acadêmico em Física do CBPF. 

 

            - MINICURSOS 

                         São cursos de curta duração com no máximo 32 horas-aula, referendados pelo Comitê Supervisor da COEDU. Estes cursos poderão, também, ser ministrados por especialistas convidados. A avaliação também é obrigatória em minicursos. Se aprovado, o aluno terá direito a 01 (um) crédito por cada 16 horas-aula.

            Algumas das disciplinas têm sido oferecidas em língua inglesa o que permite a participação bem ativa de estudantes estrangeiros, e um aprofundamento da proficiência técnica em língua estrangeira a alunos brasileiros.

            Recentemente, os programas de pós-graduação do Rio de Janeiro, em um processo de unificação, têm permitido que alunos regularmente matriculados de suas instituições frequentem aulas de disciplinas oferecidas por outras instituições. Isso amplia de forma significativa os cursos oferecidos por semestre e permite que os pós-graduandos tenham uma formação mais abrangente.

            O CBPF ainda permite que alunos de outras instituições no país, e fora do país, frequentem as aulas oferecidas através de matrícula em disciplina isolada, desde que com aval do Professor da disciplina. É permitida inclusive a matrícula de alunos de graduação que podem reaproveitar os créditos e nota obtidos caso sejam aprovados no programa do CBPF futuramente, desde respeitados os prazos de integralização descritos nas normas do programa.

 

            - DA APROVAÇÃO

            - Durante o curso de mestrado, o candidato deverá obter aprovação (conceito final A, B ou C) em disciplinas assim distribuídas: 

            - 12 (doze) créditos em disciplinas básicas obrigatórias.  

            - 08 (oito) créditos em disciplinas eletivas e/ou minicursos. 

 

            - Os créditos têm prazo de validade de 05 (cinco) anos para fins de requerimento de defesa de dissertação. Após este prazo, cada caso será apreciado pelo CS/COEDU. 

 

            - O candidato poderá requerer o reconhecimento de, no máximo, 12 (doze) créditos obtidos em outras instituições para satisfazer o exigido no item IV.1 acima. O requerimento deverá ser apresentado na secretaria da COEDU juntamente com os seguintes documentos: 

i) Histórico Escolar contendo explicitamente o grau de aprovação e a carga horária da disciplina; 

ii) Ementa oficial fornecida pela Instituição onde a disciplina foi cursada.  

            Estes documentos serão analisados pelo CI/COEDU que decidirá quanto ao atendimento, ou não, da solicitação. 

 

            DO EXAME DE PROFICIÊNCIA EM INGLÊS 

            O candidato deverá, sob pena de não ter sua matrícula renovada no terceiro semestre, submeter-se ao exame de proficiência em Inglês dentro dos 2 (dois) primeiros semestres de seu curso de Mestrado. O exame consistirá de tradução de um texto científico extraído de revistas de divulgação científica. O exame de proficiência em Inglês será realizado duas vezes por ano. 

 

            DO EXAME DE PROFICIÊNCIA EM PORTUGUÊS PARA ESTUDANTES ESTRANGEIROS 

            O candidato, se estudante estrangeiro cujo idioma de origem não seja o Português deverá, sob pena de não ter sua matrícula renovada no terceiro semestre, submeter-se dentro dos 2 (dois) primeiros semestres do curso de Mestrado ao exame de proficiência em Português. 

            O exame de proficiência em Português será realizado duas vezes por ano. O exame deverá avaliar a capacidade de interpretação e redação de textos técnicos em Português.

 

            ORIENTAÇÃO DO TRABALHO DE DISSERTAÇÃO DE MESTRADO 

             - O candidato deverá apresentar à COEDU o projeto de dissertação de Mestrado, com aprovação de um orientador, membro do corpo docente do Programa de Mestrado Profissional em Física do CBPF, no prazo de até 1 (um) período acadêmico de matrícula regular. 

             - Será solicitado, para renovação de matrícula do candidato a cada período acadêmico, relatório de atividades com o parecer do orientador sobre o desempenho do candidato no período anterior e sobre o andamento de seu trabalho de dissertação, segundo formulário próprio fornecido pela secretaria da COEDU. 

             - A mudança de orientador de trabalho de dissertação deverá ser aprovada pela COEDU após consulta ao orientador atual. 

 

            DOS REQUISITOS PARA OBTENÇÃO DO TÍTULO DE MESTRE 

            .1 - Ser portador de diploma de graduação; 

            .2 - Estar inscrito regularmente no Programa de Mestrado Profissional em Física; 

            .3 - Possuir, por ocasião da apresentação da dissertação, todos os créditos especificados no item 1; 

            .4 - Apresentar dissertação de Mestrado que se caracterize, dentro dos critérios do Mestrado Profissional em Física, área de concentração em Instrumentação Científica, como trabalho de pesquisa ou de desenvolvimento tecnológico realizado pelo candidato na sua área de especialização, com recomendação pelo orientador para a defesa da dissertação; 

            .5 - Ter sido aprovado no exame de proficiência em idiomas;

            .6 - Ser aprovado na defesa de dissertação de Mestrado por maioria simples dos membros da banca examinadora proposta pelo CS/COEDU, com a seguinte composição: 

                         - Orientador (Presidente da banca); 

                         - 01 (um) pesquisador/tecnologista não pertencente ao quadro do CBPF; 

                         - 01 (um) pesquisador/tecnologista do quadro do CBPF; 

                        Obs.: O CI-COEDU indicará um membro suplente que terá direito a voto quando substituir o titular. 

                        O CI-COEDU poderá aprovar a participação de um membro convidado e/ou o co-orientador (se for o caso), que não terá (ão) direito a voto. 

            .7 - Os membros da banca deverão informar até uma semana antes da defesa, em formulário próprio, se a dissertação está apta para ser defendida. 

            .8 - Apresentar, no prazo máximo de 03 (três) meses após a defesa, a redação final do texto da dissertação, atendendo, quando houver, às sugestões de modificações, acréscimos, supressões, etc, propostas pela banca examinadora.

 

            OBS: Atualmente, tem sido aceito que membros externos de banca de mestrado possam participar das defesas em teleconferência, se for estritamente necessário.

 

            MATRÍCULA EM DISCIPLINA ISOLADA 

            .1 - A solicitação de matrícula em disciplina isolada nos Cursos de Pós-Graduação do CBPF será analisada pelo CS-COEDU, ouvido o professor da disciplina na ocasião. Esta deverá ser acompanhada do Histórico Escolar do candidato e não poderá ser encaminhada por alunos de Pós-Graduação do CBPF. 

            .2 - O aproveitamento de créditos obtidos em disciplinas isoladas deverá ser solicitado pelo candidato à COEDU e constará em toda declaração e Histórico Escolar emitidos pela COEDU. 

 

            DO DESLIGAMENTO DO PROGRAMA MP

            O candidato inscrito no programa de Mestrado poderá ser desligado nos seguintes casos: 

            .1 - Por solicitação do candidato; 

            .2 - Por não ter renovado matrícula ou não ter solicitado trancamento de matrícula em qualquer período acadêmico; 

            .3 - Por ter sido reprovado 02 (duas) vezes, no mesmo curso ou em cursos diferentes; 

            .4 - Por não ter completado os créditos referidos no item IV.2 dentro de 04 (quatro) períodos acadêmicos de matrícula regular, com aproveitamento médio mínimo igual a B; 

            .5 - Após seis períodos acadêmicos de matrícula regular (excetuados os períodos de trancamento de matrícula). 

            .6 - Ao acumular trancamento por mais de 02 (dois) períodos acadêmicos. 

            .7 - Por não ter atendido as exigências acadêmicas do programa conforme avaliação do CI-COEDU, ouvido o orientador.

 

            DO CORPO DOCENTE 

 

.1 - O Corpo Docente do Programa de Mestrado Profissional será constituído por Pesquisadores e/ou Tecnologistas doutores com vínculo permanente ou eventual com o CBPF com boa produção científica e/ou técnica, cuja solicitação de credenciamento tenha sido aprovada pelo CI-COEDU. O Corpo Docente será divulgado na página eletrônica da COEDU. É possível, a critério do CI-COEDU, a figura do co-orientador externo, que deverá se submeter às mesmas regras aplicadas aos docentes do CBPF. 

.2 - Para solicitar credenciamento, o candidato a docente deverá preencher o formulário específico da COEDU e estar com o Currículo Lattes atualizado. 

.3 - O docente credenciado assume o compromisso de:

a) manter uma produção científica e/ou técnica;

b) manter a COEDU informada sobre sua produção científica e/ou técnica via atualização do Currículo Lattes nos meses de janeiro e agosto de cada ano, ou quando solicitado pela COEDU; 

c) ministrar cursos de pós-graduação com a regularidade definida pelo CI-COEDU, levando-se em consideração as diferentes categorias (permanente, colaborador, eventual) do corpo docente; 

d) publicar e comunicar à Secretaria da COEDU as notas e conceitos finais de cursos sob sua responsabilidade, de acordo com o calendário anual estabelecido pela COEDU. 

.4 - A COEDU promoverá um recadastramento a ser realizado no primeiro ano de cada período de avaliação da CAPES. Neste recadastramento serão avaliadas: 

a) a produção científica e/ou técnica do docente no período;

b) sua contribuição à formação de pessoal na forma de cursos; 

c) e orientação de alunos.

Os parâmetros desta avaliação serão previamente definidos pelo CS-COEDU. 

.5 - A CI-COEDU definirá, após análise do currículo do solicitante, a categoria de enquadramento do docente no Programa, de acordo com as normas da CAPES. 

.6 - O docente credenciado terá direito de:

a)  propor e ministrar cursos de pós-graduação;

b)  solicitar a orientação de dissertação de mestrado profissional;

c) solicitar o uso de verbas alocadas à COEDU para custear parcialmente as despesas dos projetos de dissertação de mestrado de seus orientandos. 

d) Publicar e comunicar à Secretaria da COEDU as notas e conceitos finais de cursos sob sua responsabilidade, de acordo com o calendário anual estabelecido pela COEDU.

 

Outras Informações importantes 

 

            Para obter o diploma, o aluno tem que publicar pelo menos um trabalho na Revista de Notas Técnicas do CBPF, mesmo que tenha já publicado em revista ou periódico internacional indexado. Além disso, o trabalho de Mestrado deve produzir um produto científico ou tecnológico palpável, como um equipamento, dispositivo, processo, software ou algoritmo  de controle e automação de um processo aplicado na solução ou aprimoramento de medida de grandeza física,  ou a um problema científico de aplicação tecnológica inovadora  etc.

            Ainda é exigido do discente que produza Relatórios de Pesquisa semestrais com formatação similar a uma publicação científica, com o intuito de preparar e ajudar o aluno na sua dissertação final, além de ser um meio de avaliação e acompanhamento  pelo orientador e pela coordenação de pós graduação da evolução do aluno e do Mestrado.

Essas exigências e de composição de banca têm garantido a qualidade dos trabalhos apresentados.

 

1.2  PERFIL DO CORPO DOCENTE, E SUA COMPATIBILIDADE E ADEQUAÇÃO À PROPOSTA DO PROGRAMA.

            O corpo docente do Mestrado  Profissional em Física com ênfase em Instrumentação Científica é formado por pesquisadores de reconhecida experiência nacional e internacional. 

            O corpo docente é formado por 22 pesquisadores. Desses, 15 são docente permanentes e  7 colaboradores. De acordo com as normas do programa, os docentes permanentes podem orientar até 5 alunos de pós-graduação, somados os alunos de mestrado e doutorado, os colaboradores e visitantes podem orientar até 3 alunos. Em resumo, 68 % do quadro é composto por pesquisadores permanentes e 14 % são colaboradores 

            O cadastramento do corpo docente é realizado mediante solicitação de cada docente e após análise e deliberação do Comitê Supervisor da pós graduação (CS-COEDU)

            Todos os 22 docentes do programa do Mestrado Profissional são Experimentais das diversas áreas de pesquisa da Física com sólida formação e experiência em Instrumentação científica e tecnológica. Além disso, dos 15 docentes permanentes, 5 são pesquisadores tecnologistas, provenientes das engenharias eletrônica, elétrica e automação com doutorado em Física e Engenharia. 

            Dos 22 docentes, 1 (4,5%) é bolsista 1A; 2 (9%) são bolsistas 1C,  2 (9%) são bolsistas 1D, e 7 (32%) são bolsistas 2 do CNPq. Em resumo, 55% do quadro docente total são bolsistas de Produtividade.

            Considerando apenas os 15 docentes permanentes, 60% são bolsistas de Produtividade.

            A média do Fator h dos docentes permanentes é 22, sendo a razão do fator h/ ano de titulação de 1,05. Ou seja, excelente.

            Os grupos Experimentais estão concentrados nas áreas de Matéria Condensada,  Informação Quântica, Altas Energias, Biofísica e Biomateriais, Nanociência e Nanofabricação, que são as áreas nas quais se concentra a maior parte dos laboratórios. Há ainda atuação de pesquisadores experimentais  nas áreas de Cosmologia e de Astrofísica Observacionais, que também desenvolvem Instrumentação Ciêntífica.

            O CBPF mantém importantes programas científicos em diversas áreas básicas e aplicadas da física: Física da Matéria Condensada, Informação Quântica, Computação Quântica, Inteligência Artificial, Ciência dos Materiais, Magnetismo e Supercondutividade, Nanofabricação e Nanociência, Física de Sistemas Biológicos, Física Estatística e Sistemas Dinâmicos, Cosmologia e Relatividade, Altas Energias e Raios Cósmicos, Física Nuclear e Astrofísica, Física de Campos e Partículas, Geologia , Arqueologia, Física de Plasma Aplicada e a Instrumentação Científica que permeia todas essas áreas.

DESTINO DOS EGRESSOS DO PROGRAMA DE MP DO CBPF

 

            O acompanhamento dos profissionais egressos do programa evidencia que, até o momento, estes encontram boa inserção no mercado profissional em empresas e instituições brasileiras e internacionais, como por exemplo: Petrobrás, UFRJ/COPPE, UENF, INFN - Roma, UFJF, CERN-Genebra, INPI, Marinha do Brasil, LNLS-Campinas, EPFL (Ecolle Polytechnique Federalle di Lausanne), na Suiça;  European Spallation Source (ESS) ERIC, Lund, Suécia; SCHOTT do BRASIL  etc. Além disso, uma parte dos alunos teve interesse em ingressar ou se manter em carreiras acadêmicas. 

            Deve-se ressaltar que ex-alunos que procuram carreiras acadêmicas também atendem aos objetivos do programa, pois foram formados em um ambiente de desenvolvimento de instrumentação científica e tecnológica para inovação, onde são estimulados na geração de novas empresas em incubadoras e transferência de tecnologia.

 

ALUNOS EGRESSOS DO MP DO CBPF QUE SE DESTACARAM:  2011 A 2016 : 

 

1) Bruno Cerqueira Rente Ribeiro, titulado em  03/06/2013: Professor do CEFET RJ, depois fez doutorado e emprego no Laboratório de Fotônica na COPPE-RJ. Atualmente faz posdoc na Inglaterra.

2) Henrique Sendão de Mello, titulado em  24/02/2014, contratado como Oficial Engenheiro  de pesquisas da Marinha Brasileira em concurso no mesmo ano.

3) Filipe Sacchi da Silva, titulado em  08/12/2014, Lider de Projetos do Semcon , Suécia.

4) Jean Marie Polli;  titulado em 28/08/2015,Supervisor de Instrumentação Científica do Centro Nacional de Pesquisa em Energia e Materiais- CNPEM

5) Cairo Pimenta Cheble Caplan, Titulado em 10/10/2016, CTO da empresa PHYGITALL Soluções em Internet das Coisas, RJ Brasil.

 

ALUNOS EGRESSOS DO MP DO CBPF QUE SE DESTACARAM: 2016 A 2020

 

1) Bruno Chencarek, titulado em 22/09/2017, foi posteriormente contratado em um projeto Petrobras com o CBPF, fez Doutorado no CBPF e recentemente foi contratado como Pesquisador da Empresa Bruker em Dortmund Alemanha.

2) Igor Marques Carneiro da Silva, titulado em 08/06/2018, empregado no Project Manager and Full Stack Developer do MLS WIRELESS S/A , Brasil

3) Maurício Redaelli, titulado em 11/03/2019, Engenheiro de projetos no CENPES Petrobras

4) Alexandre Gonçalves Gerk, titulado em  25/05/2020, foi Engenheiro de Aplicação do RIO analytics -  e atualmente foi contratado como Engenheiro de Automação da European Spallation Source - ERIC na Suécia.

5) Luis Miguel Domingues Mendes, Titulado em 20/08/2020, Engenheiro supervisor do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas , Portugal , em colaboração com o CERN.

 


            Alexandre Mello de Paula Silva
Coordenador do Programa de Mestrado Profissional em Física do CBPF
Subordinado a Coordenação de Pós graduação do CBPF - COEDU

Fim do conteúdo da página