replica rolex rolex is still the best choice inside of the global watch market sector.
diamond painting made in usa.

what companies are selling legit cheap sex doll?

Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página
Últimas notícias

CBPF homenageia Ronald Shellard

  • Publicado: Quinta, 05 de Maio de 2022, 15h12
  • Última atualização em Quinta, 05 de Maio de 2022, 15h12
  • Acessos: 13

O Centro Brasileiro de Pesquisas Físicas (CBPF), no Rio de Janeiro, realizou na última segunda, 02/05, uma homenagem para Ronald Cintra Shellard, físico e diretor do CBPF falecido em dezembro de 2021. Participaram do evento secretarias do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI), diretores das Unidades Vinculadas (UVs/MCTI), além de familiares.

Através de relatos e imagens, a trajetória do pesquisador foi relembrada e reverenciada. Os espectadores puderam ouvir um pouco de sua jornada através do olhar dos amigos Márcio P. de Albuquerque, diretor em exercício do CBPF; Carlos Shellard, historiador e filho do homenageado; João Cândido Portinari, professor e escritor; Celso Pansera, político; Mário Pimenta, físico; Ricardo Galvão, físico; e Augusto Gadelha, engenheiro.

Albuquerque destacou sua permanente luta para que a ciência faça parte de nossa sociedade. Shellard tinha a capacidade especial de unir as pessoas mesmo quando havia diversidade, respeitando as diferenças de cada um. Característica esta que ele creditava à sua avó, que sempre o colocava em posição de discordância só pelo prazer da conversa, para que visse pontos diferentes. “Essa característica é essencial para se liderar”, analisou.

Márcio P. Albuquerque
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

“Eu sempre vi meu pai como uma espécie de sábio: ele tinha uma visão equilibrada e ponderada das coisas, eu jamais o vi contaminado pela ansiedade que se espalha por todo mundo, como uma outra pandemia”, analisou Carlos em sua fala. Lembrou momentos de sua infância, dos gostos compartilhados e do prazer que o pai tinha em explicar física para os filhos e amigos.

 Carlos Shellard
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

Portinari em sua fala destacou o caráter generoso e humanista do físico e concluiu dizendo que levará “sempre no pensamento e no coração o orgulho e a alegria de ser do teu tempo, da tua companhia”. Apresentou imagens de momentos compartilhados e conversas que teve com o homenageado.

João Cândido Portinari
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

“Shellard foi uma amizade que construí nos últimos anos, ganhei a amizade através do (Ricardo) Galvão”, avaliou Pansera em seu depoimento. A relação, iniciada na posse do físico como diretor do CBPF, foi repleta de conversas. Pansera destacou o orgulho de Shellard em ser diretor do CBPF e seu papel de liderança na coordenação dos institutos de pesquisa e organizações vinculadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI).

Celso Pansera
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

 O diretor do Laboratório de Instrumentação e Física Experimental de Partículas (LIP), em Portugal, participou remotamente do encontro e falou um pouco dos 34 anos de trabalhos, projetos científicos e aventuras compartilhadas. “Aventura para nós era uma palavra muito forte, construíamos sobre o presente, tínhamos sempre a vontade de construir sobre o futuro, tentar responder, ter desafios”, contou.

Mario Pimenta
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

Galvão, que também foi diretor do CBPF de 2004 a 2011, concentrou sua narrativa na importância do pesquisador na associação do Brasil à Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN): “Shellard estava entusiasmadíssimo quando me mandou a notícia de que o Brasil tinha sido aceito como membro do CERN, e é uma pena que ele não esteja mais entre nós”. Finalizou enfatizando que a participação brasileira no CERN é de fronteira, como Shellard gostaria.

Ricardo Galvão
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

O último testemunho foi de Gadelha, que falou por si e pelos diretores e colegas das Unidades de Pesquisa do MCTI. Relembrou a empatia do físico, sua tranquilidade, paz e calma que cativavam a todos. “Nós estamos aqui celebrando o Shellard não porque ele faleceu, mas porque ele fez a diferença. Ele é um grande responsável por realizar o presente e construir o futuro da nossa ciência.”

Augusto Gadelha
Créditos: Priscila Arrochellas - NCS/CBPF

A cerimônia foi encerrada com uma exibição de imagens do homenageado, exibida na área externa do instituto.

 

Mais informações:

Homenagem CBPF a Ronald Shellard: https://youtu.be/jkmLGpfWkvk

 

 

 

 

 

registrado em:
Fim do conteúdo da página